ACESSIBILIDADE | ALTO CONTRASTE | MAPA DO SITE
TAMANHO DA FONTE: A- | A+

NOTÍCIAS Voltar >

O CAMINHO É O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVELO CAMINHO É O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Publicado em 14/08/2017, Por Amaury Dantas

O Consórcio Complexo Nascentes do Pantanal, realizou uma reunião com seus 13 municípios membros: Jauru, Figueirópolis, Reserva do Cabaçal, Indiavaí, Araputanga, Salto do Céu, Rio Branco, Lambari D’Oeste, S. J. dos Quatro Marcos, Curvelândia, Glória D’Oeste, Porto Esperidião e Mirassol D’Oeste, no dia 11 de Agosto de 2017 pela manhã na Câmara Municipal de São José dos Quatro Marcos.

Estiveram presentes no evento, Wemerson Adão Prata prefeito de Salto do Céu e atual Presidente do Consórcio; Dariu Carniel Secretário Executivo do Consórcio; Silvio Tavares Monteiro; Ronaldo Floriano dos Santos Chefe do Executivo Quatromarquense; Roberto Carlos Presidente da Câmara Municipal de S. J. dos Quatro Marcos e vários gestores de municípios filiados ao consórcio. Destacando a presença de Marinez Campos prefeita interina de Mirassol D’Oeste, acompanhada dos Secretários: Amarildo Nascimento da Secretaria de Infraestrutura; Márcio Pereira Secretário de Administração e Planejamento; Francisco Amarante Secretário de Finanças, e os Vereadores Euclides Paixão e Odacir Irmão Coragem.

O encontro trouxe na pauta, a ampliação de metas onde o palestrante Silvio Tavares Monteiro e sua equipe técnica, ressaltaram a importância, viabilidade econômica e ambiental na realização deste projeto conveniado à Fundação Nacional de Saúde FUNASA, e que é de extrema importância para a região Vale do Jauru. Dariu A. Carniel Secretário Executivo do Consórcio, esclareceu que o foco da reunião é o alinhamento do planejamento, os 13 municípios envolvidos no projeto certamente terão que arcar com um custo diferenciado do que aplicam atualmente de forma incorreta com a coleta do método obsoleto de captação e armazenamento do lixo em áreas de lixão. A partir do momento que o serviço estiver disponível, será estipulado um cálculo que abrangerá o agregamento do transporte do resíduo até o município de Mirassol D’Oeste, juntamente com o custo de operacionalização do Aterro Sanitário, objetivando um detalhado estudo onde será cobrada à população uma taxa de coleta mensal, onde a média será de R$ 7,80 por habitante, haja vista, o município passar a oferecer um serviço adequado na forma da lei, onde aplica-se a necessidade de uma tributação do gerador/pagador, que vem a ser o próprio cidadão. A coleta seletiva será implantada e obrigatória nos 13 municípios membros do consórcio, onde evidentemente será necessária a orientação através de campanhas de conscientização, que estimularão o contribuinte como proceder na separação do lixo orgânico e industrializado. para que não sejam aplicadas sanções indesejáveis, como notificação e posteriormente multa.   

Por volta das 13H30, o Secretário Executivo do Consórcio Intermunicipal Complexo Nascentes do Pantanal Dariu A. Carniel; Wemerson Adão Prata Presidente do Conselho, como também Chefes do Executivo das prefeituras envolvidas, respectivos secretários e assessores, estiveram em visita ao complexo do Aterro Sanitário, que encontra-se em fase final de construção no município de Mirassol D’Oeste. O objetivo da visita, foi levar ao conhecimento dos membros dos Conselhos Municipais de Saneamento Básico, que é por onde irá tramitar todos os procedimentos, normativas, regras de coleta seletiva, para que cada Conselho, possa ter um entendimento mais esclarecedor no que consiste o tema.

Em particular, estiveram presentes na visita ao Aterro Sanitário: Marinez Campos Prefeita Interina de Mirassol D’Oeste; Valter Cesar Coutinho Diretor do SAEMI; Kerley Cristina A. F. Pinhal Engenheira Sanitarista do SAEMI; Cleiton Bessa Engenheiro Civil, e o Vereador Odacir Irmão Coragem. Todos tiveram a oportunidade de verificar in loco, como funcionam as etapas de processamento do lixo.

O processo de ampliação da Licença de Instalação está em fase final de conclusão, nas próximas semanas, serão protocolados os documentos, onde os passos seguintes serão focados no Processo de Licença de Operação, e finalmente, surgirá um novo paradigma no trato de como lidar corretamente com a preservação do meio ambiente na região Vale do Jauru. A Natureza agradece.




Compartilhar:

CLIMA E TEMPO