ACESSIBILIDADE | ALTO CONTRASTE | MAPA DO SITE
TAMANHO DA FONTE: A- | A+

NOTÍCIAS Voltar >

TRE concede prêmio Esemplare por excelência e produtividade a Juízas e servidores em Mato GrossoTRE concede prêmio Esemplare por excelência e produtividade a Juízas e servidores em Mato Grosso

Publicado em 28/01/2019, Por Assessoria de Imprensa

Em sua 3ª edição, o Prêmio Esemplare foi entregue hoje, 25/01, pelo Corregedor às juízas da 18ª Zona Eleitoral (Mirassol D’Oeste) que atuaram no período de 2016 a 2018 e à chefe de cartório, que representou os demais servidores. Veja abaixo a lista das 10 unidades mais bem classificadas pela premiação e a lista dos ganhadores das edições anteriores.

Pela excelência na atuação jurisdicional, administrativa, destacada atuação na realização da eleição, bem como por uma série de outros critérios técnicos a 18ª Zona Eleitoral de Mirassol D’Oeste foi a vencedora do 3º Prêmio Esemplare, afirmou o Corregedor.

“Essa premiação concretiza o legítimo reconhecimento àqueles que, pelo seu trabalho, dignificam e enobrecem a Justiça Eleitoral. Reconhecer a excelência não se trata apenas de agir com justiça, mas de reverenciar os conhecimentos, habilidades, atitudes e valores investidos com distinção no trabalho que é entregue à sociedade”, ressaltou o Corregedor Regional Eleitoral de Mato Grosso, desembargador Pedro Sakamoto.

Sobre o prêmio

Esemplare é uma iniciativa da Corregedoria Regional Eleitoral de Mato Grosso que compõe o sistema de recompensas proposto pelo I FReZE – Fórum de Representantes de Zonas Eleitorais (Prov. 6/2013), o objetivo é reconhecer e premiar, entre as 57 Zonas Eleitorais do Estado, aquela que, no decorrer de um biênio mais se destacou em quatro blocos de atuação: atividades jurisdicionais, atividades administrativas, eleições e cadastro eleitoral. Cada bloco de atuação se desdobra na avaliação de inúmeros critérios afirmou o Coordenador Jurídico da Corregedoria Mauro Sérgio Rodrigues Diogo.

O Prêmio foi entregue pelo corregedor a juíza da 18ª Zona Eleitoral, Henriqueta Fernanda Chaves Alencar Ferreira Lima como reconhecimento pelo trabalho de toda equipe da unidade judiciária. A magistrada agradeceu o reconhecimento. “É uma equipe dedicada, comprometida que respeita o jurisdicionado. Esse prêmio representa que cumprimos o nosso dever constitucional”, afirmou.

Também recebeu a premiação a juíza Edna Ederlí Coutinho. Ela foi a magistrada da 18ª Zona Eleitoral, entre outubro de 2015 e agosto de 2018. “Dedico essa honra aos servidores da cartório. Eles formam uma equipe e, juntos, dão andamento aos trabalhos. Nós, magistrados, contamos com essa equipe que nos auxilia. Receber esse prêmio é muito significativo e também serve de incentivo para buscarmos o nosso melhor sempre. Agradeço ao Corregedor por essa iniciativa e também a todos os servidores do TRE, que nos auxiliam quando solicitamos”.

A chefe de cartório da zona eleitoral vencedora, Jelli de Moraes Gomes Anzolinrepresentou os servidores efetivos, requisitados e estagiários que laboram na 18ª Zona Eleitoral. “Acreditamos que todo verdadeiro reconhecimento acontece naturalmente. Nós, servidores do cartório da 18ª ZE nunca trabalhamos pensando em nos destacar,  mas apenas com o intuito de cumprir nosso dever funcional. No entanto, devemos saber colher humildemente os frutos que plantamos. É por isso que recebemos este prêmio com muita alegria e sentimento de gratidão pelo reconhecimento do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso. Não podemos deixar de mencionar que isto só foi possível devido ao trabalho em equipe das magistradas, servidores efetivos e requisitados,  bem como estagiários que atuaram junto à 18ª ZE no biênio 2016/2018″, concluiu.

“A Corregedoria no exercício da função fiscalizadora dos serviços eleitorais não deve restringir-se a eventuais e necessárias correições nas zonas eleitorais, mas, sobretudo, subsidiar a valorização dos magistrados e servidores que se destacam no desenvolvimento da prestação jurisdicional. A Corregedoria instituiu o presente sistema de recompensas na primeira instância, tendo a plena consciência de que pode e deve ser aperfeiçoado, cabendo ao Tribunal, como um todo, proporcionar o ambiente que melhor favoreça o desenvolvimento das competências daqueles que aqui labutam”, frisou o corregedor.

Outras edições do prêmio Esemplare

O prêmio foi concedido em sua 1ª edição a unidade jurisdicional da 21ª Zona Eleitoral, sediada em Lucas do Rio Verde.

Já na 2ª edição o prêmio foi outorgado ao Juízo da 6ª Zona Eleitoral de Cáceres-MT.

 

Veja lista das 10 Zonas Eleitorais mais produtivas em Mato Grosso no 3º Esemplare 

  1. 18ª Zona Eleitoral – Mirassol D’Oeste;
  2. 23ª Zona Eleitoral – Colíder;
  3. 43ª Zona Eleitoral – Sorriso;
  4. 09ª Zona Eleitoral – Barra do Garças;
  5. 08ª Zona Eleitoral – Alto Araguaia;
  6. 47ª Zona Eleitoral – Barra do Garças*(Remanejada para Poxoréu em 2018);
  7. 22ª Zona Eleitoral – Sinop
  8. 27ª Zona Eleitoral – Juara
  9. 61ª Zona Eleitoral – Comodoro
  10. 30ª Zona Eleitoral – Água Boa

 

Síntese dos requisitos avaliados para classificação da premiação

Entenda em linhas gerais o que é levado em conta para a outorga do prêmio, a partir da análise geral da atuação de cada unidade por áreas, no total são analisados cerca de 30 critérios diferentes, distribuídos por 4 áreas, aproximadamente metade desses critérios dizem respeito a atuação processual.

No bloco “Atividades jurisdicionais” a CRE-MT verifica a atuação dos cartórios nas seguintes frentes: quantidade de processos autuados; quantidade de processos decididos; quantidade de processos baixados; metas do Conselho Nacional de Justiça (CNJ); média dos processos pendentes no mês e taxas de congestionamento. Já em relação ao bloco “Atividades Administrativas” são analisados: quantidade de documentos protocolados; percentual de documentos baixados/protocolados. Para análise leva-se em conta o número de servidores efetivos e requisitados que laboram no juízo. Nas edições posteriores outros critérios serão incorporados especialmente quanto ao SIROPI – Sistema de Ocorrências Penais Eleitorais.

Na análise do bloco “Eleições” considera-se o número de municípios atendidos pela zona eleitoral; registro de candidaturas; mesários e locais de votação. Por último, no bloco “Cadastro Eleitoral” se analisa como se deu sua operação.

Outros dados utilizados na avaliação são coletados pela equipe técnica da corregedoria durante o Fórum de Representantes de Zonas Eleitorais (Freze), que ocorre após a eleição, ocasião em que todo o processo eleitoral é reavaliado para posterior adoção de ações de melhorias.

 

NCZ: Notícia objetiva                                      Fonte: Redação NCZ e Ascom-TRE-MT

*A reprodução dessa matéria é permitida mediante a publicação das fontes e indicação do site: www.institutozamker.wordpress 

Gostou da matéria? Então curta nossa página nas redes no facebook e nas redes sociais.

Questão de Direito:

https://www.facebook.com/QuestãoDeDireito

Instituto Zamker: 

https://www.facebook.com/institutozamker/




Compartilhar:

CLIMA E TEMPO