ACESSIBILIDADE | ALTO CONTRASTE | MAPA DO SITE
TAMANHO DA FONTE: A- | A+

NOTÍCIAS Voltar >

18 de MAIO: Pit-Stop é realizado para conscientizar população no Dia Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes18 de MAIO: Pit-Stop é realizado para conscientizar população no Dia Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes

Publicado em 18/05/2015, Por Augusto Simões

Servidores do Poder Judiciário, Conselho Tutelar e Assistência Social da Prefeitura de Mirassol D´Oeste alertaram motoristas que passaram pela Rua 28 de Outubro – Defronte ao supermercado Juba, na manhã desta segunda-feira, 18 de maio, dia de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes.

O pit stop foi uma das formas encontrada por assistentes sociais e psicólogos para lembrar a data e sensibilizar a sociedade para um problema grave que tem chegado constantemente até o Conselho Tutelar e Poder Judiciário da Comarca de Mirassol D´Oeste.

 

O trabalho é apenas parte das ações desenvolvidas pelo juizado da Infância e Juventude para combater essa realidade que atinge centenas de crianças e adolescentes, muitas vezes no próprio ambiente familiar.

 

O dia 18 DE MAIO foi instituído pela Lei Federal 9.970/00, como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, porque a data marca um crime bárbaro, ocorrido em 1973, em Vitória -ES, que chocou todo o país e ficou conhecido como o "Caso Araceli". Esse era o nome de uma menina de apenas 08 anos de idade, que foi raptada, drogada, estuprada, morta e carbonizada por jovens de classe média alta. Apesar de sua natureza hedionda, até hoje os culpados estão impunes. A intenção do 18 DE MAIO é destacar a data para mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar dessa luta.

 

A violência sexual praticada contra criança e adolescente é uma violação dos Direitos Humanos, em especial do direito à vivência da sexualidade de forma saudável e protegida. Nessa violação, são estabelecidas relações diversas de poder, nas quais pessoas e/ou redes satisfazem seus desejos e fantasias sexuais e/ou tiram vantagens financeiras e lucram usando, para tais fins, as crianças adolescentes.

 

A criança ou adolescente não é considerada sujeito de direitos, mas um ser despossuído de humanidade, de direitos e de proteção. A violência sexual contra meninos e meninas ocorre tanto por meio do abuso sexual como da exploração sexual. Onde crianças e adolescentes podem ser traficadas, ou seja, tornam-se mercadorias a serem utilizadas na pornografia e prostituição.

 

"Nesse dia queremos convocar todos - família, escola, sociedade civil, governos, instituições de atendimento, igrejas, universidades, mídia - para assumirem o compromisso no enfrentamento da violência sexual, promovendo as condições para o desenvolvimento digno, saudável e protegido da sexualidade de crianças e adolescentes", diz Iris Marques Leal, Secretária de Assistência Social, Trabalho e Cidadania que também participou do pit-stop.




Compartilhar:

CLIMA E TEMPO