ACESSIBILIDADE | ALTO CONTRASTE | MAPA DO SITE
TAMANHO DA FONTE: A- | A+

NOTÍCIAS Voltar >

Estudo mostra que Saneamento Básico de Mirassol precisa de Educação AmbientalEstudo mostra que Saneamento Básico de Mirassol precisa de Educação Ambiental

Publicado em 06/12/2015, Por Augusto Simões

Hoje, mais de 36 milhões de pessoas ainda não têm acesso à água potável, menos da metade dos brasileiros possuem acesso à coleta de esgotos e somente 38% dos esgotos do país são tratados. Isso gerou cerca de 400 mil internações por diarreia por todo o país, sendo 53% desses casos em crianças de 0 a 5 anos, além de enorme poluição ambiental aos rios urbanos em grandes cidades, isso só em 2015 .

A Prefeitura de Mirassol D´Oeste visando a mobilização da sociedade e a melhoria da gestão do saneamento municipal, conheceu nesta sexta - feira ( 04)  um  levantamento que tem como objetivo analisar a situação do saneamento básico no município. O estudo foi realizado sob coordenação do pesquisador Silvio Monteiro especialista em saneamento básico e sob parceria da empresa ética.

De acordo com Camilo Pio Saes - Técnico da empresa ética  o levantamento do diagnóstico inclui quatro pilares do saneamento básico e que  o extravazamento inclui até o cuidado da população: " estamos trabalhando a dois meses e meio no município e os quatro pilares são exatamente o abastecimento de àgua, esgotamento sanitário, drenagem de águas pluviais e coleta de resíduos sólidos e temos onze mapas prontos o qual queremos apresentar a população tanto da área urbana como rural, porém, temos percebido que mesmo com toda ampla divulgação, a população não tem comparecido as nossas audiências públicas para conhecer e compreender a situação do município quanto a situação do  saneamento básico municipal, o que é lamentável. "

Para o professor Silvio Monteiro ressalta que a problemática de saneamento básico de Mirassol D´Oeste se deve a um longo acúmulo da falta de planejamento: " o sistema vai entrando em colapso em função do crescimento da cidade e resolvendo problemas pontuais sem articular dentro de um sistema geral, o qual não podemos culpar administrações recentes de nenhum lugar, inclusive de Mirassol D´Oeste, mas, nós sim, seremos culpados se não tomarmos decisões sobre as coisas que precisam ser feitas. A administração municipal está colaborando ativamente para se construir um bom plano, o qual está alerta param atuar nos pontos críticos e a população precisa colaborar com a administração municipal ."

O prefeito Elias Mendes Leal Filho ressalta que saneamento básico deve haver educação ambiental por toda cidade e que a população deve participar das audiências públicas: " se houvesse um plano de saneamento básico como está ocorrendo em nossa gestão, o município teria um planejamento e estaríamos vivendo momentos melhores. Temos 20% a 25% de cobertura de esgoto e sucateado. Se não corrermos para fazer investimentos a curto, médio e longo prazo, nós não teremos uma cidade saudável e falo enquanto gestor até o final de 2016 e falo para futuros gestores de Mirassol D´Oeste. Estive na Caixa Econômica Federal pedindo socorro na liberação de recursos para podermos operar  e trabalhar com nossos córregos.  Para se ter uma idéia:  temos dois caminhões que coletam lixo sendo que um é de 2011 e outro é de 1998 que está sucateado e muitos me perguntam: porque voce não comprou outro ainda?  Porque tive que comprar ambulância, montar o hospital, porém vamos comprar um novo caminhão em janeiro de 2016, que já está se preparando a licitação, o orçamento já está  garantido na Câmara de Vereadores para ser votado e temos um caminhão de lixo novinho que está na secretaria de obras e que não podemos usar porque a FUNASA - FUNDAÇÃO NACIONAL de SAÚDE  não aparece em Mirassol D´Oeste para nos autorizar a usá-lo, isso é um absurdo e mais uma vez vou intimar a FUNASA para acelerar este processo, pois, é inadmissível que toda uma cidade  sofra com uma coleta de lixo ineficiente. Eu conheço o peso da minha responsabilidade e não fujo dela. Peço ao povo de Mirassol D´Oeste que nos ajude e participe de nossas audiências públicas."




Compartilhar:

CLIMA E TEMPO